Novas naves? [269]

  • Ora digam-me o que acham desta teoria



    Os valores que vocês propõem são completamente surreais, ter de fazer, cerca de. 85k satélites para poder sustentar as rastejadoras e obter o máximo de produção é simplesmente impraticável. A minha sugestão é simples, se as naves dão um aumento na produção até 50% porque não pedir esses mesmos 50% como requisito de energia ?


    Ou seja, se as minhas minas gastam de momento 60k de energia para a produção que tenho e quero um aumento de 50% na produção, através das naves, então o aumento na energia teria de ser proporcional, ou seja, 30k de energia, ao invés dos quase 85k de energia que 1667 rastejadoras precisam para produzir os 50%.


    A planta de fusão é impensável. O mínimo era ter-la a nivel 22 com tecnologia de energia a nivel 20, e, neste momento, por exemplo para mim, para chegar a essas condições tenho de investir 1.253B na tecnologia de energia para a passar de nivel 12 para nivel 20 (e não se esqueçam que estamos a falar de cristal e deutério) de seguida teria de investir em 13 planetas na planta de fusão de nível 0 para nível 22, o que significaria num investimento de 743.475M por planeta, ou seja, no total teria de investir 9.665B em plantas de fusão. O que faria um investimento total de cerca de 11B para esta nave que ainda por cima pode ser partida.


    Quer dizer um gajo gasta 11B para fazer 1667 naves que podem simplesmente ser partidas lol será que não houve nenhuma mente brilhante na GF capaz de entender o fail que isto é ? Siga investir 11B numa tecnologia inútil e em plantas de fusão que são super uteis para poder fazer umas míseras 1667 naves que no final vem um gajo com meia duzia de latas e parte-las dia sim dia não só para chatear e queimar os 50% de produção extra que as naves dão.


    Um gajo nem vai usufruir do bonus de 50% porque a malta vai andar sempre a partir essas navecas... então imaginem unis como o capella, malta com mais de 30k edms as costas, não há bunker que resista, quanto mais defesas anti farm lol

  • Efectivamente a unica nave que me parece minimamente em condições é a do Froteiro...

    A cena da exploração não tem condições de ser competitiva contra o mineiro e o froteiro, e essas navecas para aumentar a produção contas no fim do dia são completamente inuteis. Resta os 25% de base das minas para tornar rentaveis...


    Sejam espertos e das duas umas:

    1) baixam os requirimentos de energia do rastejador

    2) o bonus de energia que não está definido é "generoso" o suficiente para não forçar a existirem mais satelites/investimento inutil em energia

    3) fazem como o estaleiro e as naves não podem ser partidas. Podendo perder a energia do salelites se forem partidos é duplamente penalizador irem os satelites e as naves.


    Sejam espertos com isto, podem ter a oportunidade de realmente dar algum itneresse ao jogo, evitem continuar a vossa politica de tiros no pé, que é o que isto parece após testes...

  • De facto a nave Rastejador consome demasiada energia para o que se vai obter. 0.03% por nave para consumo efectivo de 50 de energia é muito pouco .


    Ou aumentam a % de beneficio de exploração de minas ou diminuem o consumo de energia .


    Para mim para um consumo de energia de 50 tem de dar no mínimo 0.5% para ser relativamente viável


    no servidor de testes fiz 50 rastejadores , consomem uma energia brutal , e o beneficio que tenho é quase nada . tem de ser fazer muitos satélites , o que é um isco brutal para os outros jogadores , alem de ficar sem os satélites ainda fico sem os rastejadores( não tenho a certeza se eles são atacados ou não ) .

  • , alem de ficar sem os satélites ainda fico sem os rastejadores( não tenho a certeza se eles são atacados ou não ) .

    Confirma-se que se perdem no combate.


    Como estão são completamente inúteis.

    Seria até preferivel que em vez de o maximo ser 50% reduzissem a % e retirassem por completo o requerimento de energia.

    Faria com que as perdas fossem marginais no caso de combate, e dado que seria precisos menos satelites e rastejadores não eram tão apteciveis a partir porque sim.

    Assim seria uma nave minimamente a par com o Reaper para os froteiros.

  • Aqui vai o meu ponto de vista


    1)Sinceramente o rastejador e as percentagens de ganhos face a energia produzida parece me algo completamente acessivel para uma conta mineira


    Ora veja se

    A energia necessaria para as 1667 naves (custo equiparado a uma tentativa de lua) sera na casa dos 86k...valores que para a realidade actual e face aos racios de produçao actuais torna se uma coisa banal e bastante facil para um mineiro num curto espaço de tempo alcançar 75% de incremento na sua produçao (neste caso os 25%+50%)


    Nao percebo a questao dos satelites...fazer a energia 22 e a fusao 23 alimenta tudo na boa...e para quem tem minas nas posiçoes 15 (43 38 41) da para alimentar tudo sem um unico satelite com a energia 21 e fusao 21. Neste caso o investimento para passar a produzir mais 50% equivale a 2 minas de fusao (niveis 22 e 23 e energia 22)...e so fazer contas e nao v«me venham dizer que nao compensa por uma aumento de 50% na produlçao de todos os recursos...e sem satelites...ha q entender o jogo e saber como se joga com a fusao...nao me venham dizer que 360k de deutas por planeta ou 5.4M de deutas por dia nao compensa pagar para produzir mais de 100M de deutas por dia...



    Isto é so com o Geologo sem extras (so 13/15 na posiçao 15)....agora ponham ai mais 75%....virem para ai mandar postas de pescada sem saberem fazer contas....



    2) A questao dos ataques com ceifadora


    Parece me uma grande injustiça os froteiros para alem de nunca perderem frota (pois supostamente ela sera sempre reposta) ainda conseguirem reciclar imediatamente nos ataques com o recurso a nova nave disponivel....isto sem duvida so vai originar mais palhaçadas no jogo e injustiças....ora o froteiro nunca perde, gasta menos deutas nos ataques tem praticamente sempre assegurada as reciclagens....e o pior de tudo é que ataca mineiros sem correr o risco de ser ninjado e pode constantemente fazer anti jogo contra os mineiros...


    NOTA: Sera um erro a reposiçao automatica da frota seja em que situaçao for....assim um froteiro nunca tem percas....Isto parece me algo absurdo


    Soluçoes alternativas (bonus para froteiros)


    1) Defesas para destroços (30%)....Da um premio a quem ataca bunkers...e assim estimula o ataque a bunkers


    2) Bonus de 25% no estaleiro para reposiçao de frota...facilmente mais 25% se consegue nos estaleiros....ou seja mesmo sendo ninjado e nao reciclando nada um froteiro tinha sempre garantido 50% das percas



    ATENTAMENTE


    Fubar the Great

  • So para referir que o explorador aqui nao conta para nada....podiam arranjar uma 3 opçao pois nao estou aqui a ver alguem a optar por este caminho....a ideia ate podia ser uma soluçao intermedia entre mineiro e froteiro....se calhar ate seria a mais viavel para muitos jogadores...algo do tipo...dava 50% do beneficio de cada classe...mas isto sou eu a falar

  • 1) Defesas para destroços (30%)....Da um premio a quem ataca bunkers...e assim estimula o ataque a bunkers

    Só daqui para ver a visão que tens...


    Pergunta lá ai a malta que joga em unis destes quanto tempo de vida tem esses unis? metade do unis normais, e a dos normais já ela não é longa.


    As tuas contas são muito bonitas, no papel. Faz lá na pratica e vê a velocidade em que começas a ser limpinho só para chatear :S



  • Eu entendo que actualmente tb ha alguma injustiça para os froteiros porque basta fazer bunkers para defender a produçao de 1 semana que o froteiro pelas percas q tem por muita frota q tenha nao consegue tirar lucro...ha que tentar melhorar um bocado a jogabilidade do proprio jogo...agora acho q passar do 8 para o 80 tb nao e o caminho correcto

  • Eu pessoalmente acho muito desproporcional a diferença posta entre a versão militar e a versão mineira,uma nave que precisa usar energia para funcionar isso não funciona, nenhuma nave funcionaria ligada na tomada kkk

    Ela poderia consumir deutério o que seria o natural para uma nave,se entendi bem não se pode usar essas naves para mover recursos,pois entrei no servidor testes e construi ela só que ela não aparece disponível para movimento,além disso já que a classe colecionador que seria o lado focado nas minas e energia poderia melhorar o custo beneficio de deutério para produção de energia,faz sentido essa função na classe colecionador na minha opinião.

  • e ter um limite de produção, até pode ser considerado, mas e quanto a ceifeira vai ter um limite de construção ou um limite de porcentagem que pode reciclar?

    Caso não, ela acabaria com a função do reciclador ,pois ela serviria para combate e ainda reciclaria tudo caso tivesse naves suficientes para isso.

  • Falaste muito, mas não falaste bem. Começaste bem quando começaste a falar dos mineiros, mas esqueces-te que este jogo não é composto apenas por mineiros. E independentemente de ser um jogador ser mineiro ou froteiro, tem direito a escolher qualquer uma das classes, e sendo realista, a "classe dos mineiros" neste momento é insustentável.


    Até aqui não havia utilidade para a planta de fusão ou para a tecnologia de energia e portanto a grande maioria dos jogadores tem esta tecnologia desenvolvida ao mínimo necessário (nível 12) e plantas de fusão nem ver-las...


    Passo a explicar, as plantas de fusão consomem deutério, toda a gente sabe que o deutério é o recurso mais precioso neste jogo e portanto quanto mais melhor, e se houver maneiras de não perder sequer 1 unidade de deutério desnecessariamente então elas serão utilizadas (o caso dos satélites) para além disso ocupam slots nos planetas, e nesta altura do campeonato 1 slot é mais importante ser gasta numa mina do que num edificio que tem alternativa lol


    Agora vamos a contas, 80k satélites custam 200M (160M cristal + 40M deutério), evoluir a tecnologia de energia de nível 12 para nível 20 custa, cerca de, 1.3B e evoluir as plantas de fusão para nivel 22 custa, cerca de, 9.7B. Ou seja, 80k satélites podem ser construidos 55 vezes até se tornarem insustentáveis quando comparado com o investimento da tecnologia de energia e plantas de fusao.


    Tendo em conta todos os boosts que a classe+nave dão, 75% de aumento base da produção, isto é investimento para ser facilmente pago em 2/3 meses e portanto na teoria compensa e é bom.


    Agora vamos a parte que esqueceste de mencionar, unis do calibre do Quantum/Capella já há imensa gente com edms suficientes para rebentar bunkers facilmente, imagina então defesas anti farm. Portanto, terias de aumentar consideravelmente as defesas anti farm (outro investimento, embora consideravelmente mais pequeno). E terias de te preocupar com jogadores como Chumbos, utilfones, newborns (aquela malta toda que era toda da tua ally) que se diverte a atacar planetas pura e simplesmente para chatear e portanto esses 50% que as naves dão provavelmente não vais usufruir deles assim tanto quanto isso.


    Eu percebo que para ti seja fácil falar, afinal tens uma conta monstruosa em que fazer investimentos desse calibre não custa nada... Mas não fosse essa a conta do Poeta e a tua conversa não era igual se calhar, não é ? É sempre fácil um gajo rico dizer que investir dinheiro nao custa nada, mas nem todos são ricos né ?


    Finalizando, o aumento é brutal, o custo de energia é descabido e neste momento é insustentável. Se em unis antigos até pode ser fácil executar, em unis novos é impensável.

  • Nos unis novos pode se jogar a longo prazo pelo que montar de raiz uma estrutura mineira a pensar no futuro so traz vantagens....mas pelo que me parece é que a classe dos froteiros é que vai estar em grande vantagem...pois os beneficios sao mais que muitos...tb concordo que possam mudar o racio da energia para a classe mineira por forma a minimizar as necessidades constantes de energia...


    Ja agora posso dizer te que nos ultimos 4 anos so comprei 50 euros de MN...e todos neste ultimo ano quando se tornou possivel mudar de qualquer posiçao para a posiçao 15...aqui nao ha ricos e ate é um bocado imoral gastar dinheiro com isto mas 50 euros é uma noite de copos...tb nao me parece algo exorbitante

  • Nos unis novos pode se jogar a longo prazo pelo que montar de raiz uma estrutura mineira a pensar no futuro so traz vantagens....mas pelo que me parece é que a classe dos froteiros é que vai estar em grande vantagem...pois os beneficios sao mais que muitos...tb concordo que possam mudar o racio da energia para a classe mineira por forma a minimizar as necessidades constantes de energia...


    Ja agora posso dizer te que nos ultimos 4 anos so comprei 50 euros de MN...e todos neste ultimo ano quando se tornou possivel mudar de qualquer posiçao para a posiçao 15...aqui nao ha ricos e ate é um bocado imoral gastar dinheiro com isto mas 50 euros é uma noite de copos...tb nao me parece algo exorbitante

    Carissimo não sei o que entendeste por investimento, mas eu falava em recursos no jogo. Não deixa de ser um investimento. Quanto a analogia do rico falava mais uma vez do recursos ingame.

  • Desde ja a desculpa pelo mal ententido...mas os recursos tem de ser gastos...chegas a um ponto que ja nao sabes o q fazer sendo mineiro...eu para subir minas sempre tenho de ir subindo energia e fusao...ja faz parte do modus operandi.....foi uma opçao que tomei ha muitos anos atras abdicar de satelites para ter um jogo mais tranquilo...é verdade q na altura andei uns 6 meses a fazer fusoes e energia (foi bem chato)...mas hoje em dia nao estou arrependido...e se o custo de uma mina 22 de fusao me custa 100M 80M 40M mas permite me subir 5 niveis de minas por planeta...parece me aceitavel tendo em conta que os meus planetas estao na posiçao 15....alimentar 90k de energia com satelites a dar no max 5 tb nao seria viavel...e a tendencia é a energia necessaria ser cada vez maior por mina...a fusao acompanha esse racio os satelites vao dar sempre o mesmo do principio ao fim do universo...

  • o problema aqui e que tens de pensar que uma conta de inicio de uni, ou mesmo meio, nunca vai conseguir ter isso para ser rentavel.


    Obvio que para a maioria das pessoas é inconveniente, mas faz se. Eu nao tenho problemas em faze lo, mesmo com satelites ninguem me chateia.



    Agora vai la dizer a um gajo de 5M de pontos oara investir isso tudo para evitar qie lhe rebentem satelites e naves dia sim dia nao...


    Compara a utilidade dessa nave numa conta de 5M com os reapers numa conta de igual pontuaçao. Esses rastejadores sao uma anedota total.


    Eu percebo o que queres dizer de estrututar a conta para o longo prazo, mas essa nave so mesmo no muuuuuuuuuuuuiiiito longo prazo para uma conta do 0.


    Tanto esta nave como o explorador so me leva a crer que quem pensa as coisas para este jogo nao joga.

    Ja repararam ja agora que ninguem fala da terceira classe? É do util que ela e provavelmente é.

  • Desde ja a desculpa pelo mal ententido...mas os recursos tem de ser gastos...chegas a um ponto que ja nao sabes o q fazer sendo mineiro...eu para subir minas sempre tenho de ir subindo energia e fusao...ja faz parte do modus operandi.....foi uma opçao que tomei ha muitos anos atras abdicar de satelites para ter um jogo mais tranquilo...é verdade q na altura andei uns 6 meses a fazer fusoes e energia (foi bem chato)...mas hoje em dia nao estou arrependido...e se o custo de uma mina 22 de fusao me custa 100M 80M 40M mas permite me subir 5 niveis de minas por planeta...parece me aceitavel tendo em conta que os meus planetas estao na posiçao 15....alimentar 90k de energia com satelites a dar no max 5 tb nao seria viavel...e a tendencia é a energia necessaria ser cada vez maior por mina...a fusao acompanha esse racio os satelites vao dar sempre o mesmo do principio ao fim do universo...

    Tenho a mesma opinião que tu relativamente às plantas de fusão... por isso é que a minha conta tem a estrutura energética toda baseada na fusão (embora tenha começado, como é "obrigatório", com as plantas solares, que vou desmantelando aos poucos à medida que subo tec de energia e nível de planta de fusão, recuperando campos nos planetas).